domingo, 19 de novembro de 2017

Descontinuidade neste sítio

Ano Letivo de 2017-18


Brevemente, este blog deixar-nos-á... terá continuidade em

https://bibavm.blogspot.pt/

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Concurso "Ajudaris"

Foram cerca de 2000 textos que chegaram à Ajudaris sobre a temática "FAMÍLIA"; foram cerca de 1000 os selecionados. E no nosso Agrupamento, 2 textos foram selecionados, um do 1º ciclo e outro do 2º ciclo.

PARABÉNS PARA OS ALUNOS E PROFESSORES!

O texto da turma RF4...

Carinhosamente,
      A minha família aconchega-me nas noites estreladas,          acaricia-me nas noites chuvosas, aconchega-me do frio          intenso e embala-me no reflexo da lua!
Amorosamente,
A minha família conta-me histórias maravilhosas, acaricia o meu coração com um grande amor e ajuda-me a não ter medo das noites escuras!
Delicadamente,  
A minha família ajuda-me nos bons e maus momentos e guarda os meus mais secretos segredos!
Docemente,
A minha família dá-me um beijinho ao nascer do dia, é o sol do meu céu e acende o meu coração de criança!
 Amigavelmente,
A minha família alimenta a minha fome, protege o meu coração, leva-me a sítios fantásticos e a passear nos mais belos jardins!

E Agradecidamente

Eu rezo para que a minha família seja abençoada por Deus!

terça-feira, 20 de junho de 2017

Memo e Kelembra

“Memo e Kelembra”

A EB de Aldeia recebeu, dia 6 de junho, duas atrizes de teatro, vindas de Lisboa.
A Ana e a Cátia vieram-nos apresentar a peça “Memo e Kelembra”, uma história que falava sobre uma doença que afeta o nosso cérebro, a doença de Alzheimer.
Memo era um elefante, neto da Kelembra. Era a avó que tinha a doença. Quando queria ir para o rio, a avó ia para a savana. Quando queria ir para a savana, a avó ia para o rio. Por isso, Memo tinha de a ajudar.
Memo adorava as histórias que a avó contava e, quando ela se esquecia, lá estava ele a relembrar-lhe a continuação dos seus contos.
No final do teatro, as atrizes fizeram a encenação de duas reações possíveis, quando se lida com pessoas com esta doença. Uma seria a reação que não se deve ter e outra seria a correta.
Todos ficámos a saber como lidar com os nossos bisavôs e bisavós, uma vez que esta doença faz parte do dia-a-dia de algumas das nossas famílias.
Com este teatro, aprendemos a fazer felizes estes nossos familiares e verificámos que a chave para a felicidade deles está na nossa paciência…

AL3A

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Prémios de concursos

E não faltam prémios neste final de ano, neste Agrupamento. Senão vejamos:

Concurso "Cego do Maio"

Turma RF4 - 2º prémio na vertente de trabalhos coletivos


Turma AL2 - 2º Prémio na vertente de projeto a 3 dimensões:


Turma AL 3 - 3º Prémio, na vertente de projeto a 3 dimensões:


Menções honrosas no mesmo concurso:

Turma AL2


EB Teso (com a colaboração dos Pais)

Concurso "No Poupar e que está o ganho"

Turma AL3 - 1º prémio com o trabalho "Top secret":



E ainda o concurso "1º de Maio"

A turma AL2 ganhou o 2º prémio.



FANTÁSTICO!!!


terça-feira, 30 de maio de 2017

Concurso "Uma aventura Literária"

Pela terceira vez consecutiva, uma turma da professora Sónia Fonseca recebe um prémio por participar no concurso "Uma aventura Literária". Desta vez foi uma menção honrosa e foi atribuída aos alunos da turma do 1º ano da EB Refojos. PARABÉNS!!!


Apreciem um pequeno excerto do texto... No primeiro dia de aulas...

Era dia dezasseis de setembro e o sol brilhava. Era o primeiro dia de aulas e, para os vinte e seis alunos da turma RF1A, era o início de uma nova etapa de aprendizagem. Quando soou o toque de entrada, a professora deu-lhes as boas-vindas e eles seguiram-na, muito timidamente, até à sala de aula. De seguida, cada um apresentou-se aos colegas, dizendo o nome e a idade.
            De modo a que os alunos ficassem a conhecer a nova escola, a professora sugeriu que fossem todos fazer uma visita aos espaços escolares, já que a escola tem três edifícios, e conhecer os colegas das outras turmas, professoras e funcionárias. Os alunos fizeram pares e colocaram-se em fila indiana. A visita ao pavilhão principal foi muito interessante porque ficaram a conhecer as salas de aula, a biblioteca, a sala de informática e o laboratório. Depois, foram conhecer o edifício antigo, mais conhecido por casinha de pedra, e, mal entraram, o chão, por ser de madeira, começou a ranger “crac, crac, crac”. A Beatriz Oliveira ficou um pouco assustada com aqueles barulhos estranhos. O Gabriel, que era o seu par, tentou acalmá-la cantando uma bela música. A Lara e o João que estavam ao pé deles, acharam imensa piada àquela situação.
(...)
Que outros barulhos havia nesta escola? Assutaram-se os alunos? Teriam vivido uma aventura, logo no primeiro dia de aulas?

Para conhecer o resto da história... basta que a solicitem!


segunda-feira, 17 de abril de 2017

Semana da Leitura 2017

Alguns momentos da Semana da Leitura no Agrupamento de Escolas de Aver-o-Mar

Encontro com a escritora Ana Caramez...






Os trabalhos dos alunos... antes da vinda da escritora...


Após o encontro... 
(Turma AG2B)

Semana da leitura encontro com ana caramez ag2 b (1) from Zulmira Lima

As ofertas da escola para a escritora e ilustrador...







Interação com os Pais / comunidade...

As histórias que mais nos marcaram... alguns exemplos dos trabalhos construídos em família...





Contando e partilhando experiências... quando eu andei nesta escola...



Leituras pelos Pais / Mães / Amigos... Um muito Obrigado!








Atividades do SABE...


quarta-feira, 29 de março de 2017

Banda desenhada na Oficina de escrita

A Banda desenhada esteve presente nas nossas oficinas... Ora vejam:




Poesia narrativa (oficina de escrita)

Agora, contando histórias em verso...


A abelha e a papoila teimosa
Uma abelha lindinha
No jardim estava a passear!
Estava um dia primaveril
E ela estava feliz a voar!

Saltava de flor em flor
Para o pólen apanhar
Mas uma flor teimosa
Não a deixava, nem lhe tocar!

A abelha continuou o seu trabalho
Sem nenhuma lhe ligar!
A flor ficou irritada
E começou a reclamar!

-Abelha, abelhinha
Sai daqui, vai passear!
- Não vou nada,
Vou é trabalhar!

A abelha volta para casa
Para o mel fabricar!
A papoila continuou a resmungar
Mas a abelha deixou-a a falar!

A papoila ficou sozinha
Para ali a resmungar!
As flores riam-se dela

E ela pôs-se a chorar!

A abelha convidou os amigos
Para um chá tomar!
Ela ficou tão contente
Mas a papoila, no jardim a lamentar!

(Inês)

A papoila resmungona

Era uma vez uma abelha
Que estava a voar!
Num dia primaveril
No jardim, com o sol a brilhar!

Encontrou uma flor
Quis logo nela pousar!
E pousou nessa flor
Para o pólen apanhar!

Avistou uma papoila
E o pólen lhe tentou tirar!
- Sai daqui, abelha!
Que me estás a incomodar!

A abelha foi embora
E continuou a trabalhar!
Apanhou muito pólen
Para o seu mel fabricar!

A papoila ficou sozinha
- Ninguém quer comigo brincar!
E a bela abelhinha
Ganhou amigos para festejar!
(Luna)

A abelha atarefada e a papoila resmungona

A abelha atarefada
Andava no jardim a voar!
Num dia primaveril
O pólen tinha que tirar!

A papoila resmungona
Não deixa o seu pólen tirar!
A abelha não se importou
E continuou a trabalhar!

A abelha voou para a colmeia
E começou a cozinhar!
O mel estava quase pronto
Para com os amigos partilhar!

A papoila ficou sozinha
Sem ninguém para brincar!
A abelha com o seu mel
Os amigos, foi convidar!
(Catarina)

A abelhinha produtora
A amarelinha abelhinha
Estava no jardim a passear!
Num belo dia primaveril
Adorava esvoaçar!

Saltava de flor em flor
O pólen a tentar apanhar!
Mas havia uma papoila
Que adorava resmungar!

-Sai daqui sua marota,
Vai para outra flor trabalhar!
E a abelha, coitadita
Outras flores teve que procurar!

Muito pólen ela apanhou
Para o mel fabricar!
Era um mel saboroso
Para se degustar!

A papoila ficou sozinha!
E a abelha foi convidar
Todos os seus amigos
Para um lanche provar!

(Constança)

A abelhinha teimosa e a abelha divertida

Num belo dia primaveril
Uma abelha estava a trabalhar!
Num jardim bonitinho
O pólen queria apanhar!

A abelha amarelinha
Gostava de saltitar!
De planta em planta
Estava sempre a procurar!

Uma papoila esquisitinha
Não gostava de abelhas a poisar!
Pois aquele seu som
Só a conseguia irritar!

A abelha não se importava
De uma papoila a resmungar!
E o seu trabalho
Quis ela continuar!

Conseguiu muito pólen
Com as outras flores a ajudar!
No fim, foi para a colmeia
Para o mel fabricar!

Convidou os seus amigos
E com eles foi brincar
E antes de irem embora
Foram todos, o mel provar!

(Francisco)